Pesquisar

         twitter logo  You Tube   

Enquete

Acesso o site...
 



Nosso boletim

Visitantes

Nós temos 20 visitantes online

Cadastro de Professores

                  
AddThis Social Bookmark Button
Função das células e organelas

Os alunos do programa “Adote um Cientista” participaram de um encontro sobre células com André Perticarrari, doutor em biologia comparada pela USP. Durante o encontro, os jovens aprenderam que as células têm as mesmas características como membrana, citoplasma e núcleo. As células do homem, por exemplo, têm retículo endoplasmático, lisossomos e mitocôndrias, que realizam a respiração celular, digestão intracelular e sintetizam proteínas como qualquer outra célula. Assim como os organismos pluricelulares, animais e plantas, que originaram de uma única célula, o homem é o resultado de um espermatozoide e de um óvulo.
 

Todas as células de um mesmo animal ou espécie possuem o mesmo número de cromossomos e o mesmo número de genes, o que diferencia essas células são os genes ativos em uma e inativos em outra. Por exemplo, na célula do estômago estarão ativos os genes responsáveis pela formação dessas células e pela sua função –  que é produzir enzimas digestivas, em outra célula, esses genes estarão inativos.
 
Aluno: “Se por algum acaso uma célula muscular desativar os cromossomos musculares e passar a ter função digestiva, o que acontece com ela?”.
André: “Se começar a ocorrer esse erro, vão acontecer alguns reparos no DNA. Pode acontecer de alguns genes começarem a ficar ativos, então é o início da ocorrência de algum problema que se origina com algumas mutações, que vão levar as células a se tornarem um tumor benigno ou maligno, porque começa a haver alterações no material genético”.
 
Célula Muscular
André: “A célula muscular, a função dela é qual?”.
Alunos: “Contração”. 
 
A célula muscular é responsável pelos movimentos e contrações que são realizadas no corpo. Para realizar esses movimentos a célula muscular necessita de energia, por isso possui um maior númeno de mitocôndrias, que no processo de respiração celular obtém a energia necessária para a célula exercer sua função.
 
Célula Digestiva
As células do estômago produzem enzimas digestivas que são criadas para digerir o alimento, por isso elas terão mais organelas desenvolvidas para a função de produzir proteínas que serão liberadas das células. Então vai ter mais retículo endoplasmático rugoso e complexo de golgi mais desenvolvido.
 
Diferenciação Celular
É um processo que ocorreu ao longo do desenvolvimento embrionário, a medida que os embriões se desenvolvem, os genes de determinados tecidos ficam ativos e outros permanecem inativos, desligados. Isso ocorre com todos os tecidos.
 
Câncer
O câncer é uma alteração no material génetico em que a célula perde sua função inicial. Se ocorre um erro no DNA da célula, esse erro inativa o gene ou começa a produzir em excesso o que a célula não precisa, começa então a sofrer mutações.
Muitas vezes, as células do nosso organismo que apresentam esse erro são eliminadas, é um estado de morte celular programada que recebe o nome de apoptose. Esse erro de DNA se originará um câncer se a célula não for eliminada.
 
Aluno: “Quando a célula fica doente o que acontece são mutações?”.
André: “Geralmente o que acontece, muitas vezes, são mutações relacionadas com o DNA”.
 
Energia
A ordem da natureza é a desordem, pois a desordem gasta menos energia e também tende para o menor gasto de energia na natureza. Toda a matéria inanimada (sem vida) atingiu uma determinada conformação e um determinado estado com um gasto de energia mínimo. Nos seres vivos é o contrário: sempre terá uma ordem que custa muita energia, que é necessário ao organismo. Ao contrário dos objetos inanimados, a célula gasta muita energia.
 
Aluno: “Quando os corpos entram em processo de decomposição, eles poluem a terra. É verdade?”.
André: “Todo o processo de decomposição está gerando metano e CO², por exemplo. Não é que está poluindo, é claro que ocorre a produção de metano e esse gás é um dos gases que provoca o efeito estufa. Todo processo de decomposição gera metano e outros gases”.
 
Aluno: “Por que tem órgãos que desaparecem e outros não? Por exemplo, os ossos, os cabelos, as orelhas”.
André: “Na verdade, os ossos têm células e uma parte mineral formada por carbonato de cálcio e magnésio. Nesta parte que é extremamente rígida o processo de degradação é mais lento. Se pegarmos as células, por exemplo, a pele, o músculo. O cabelo é proteína e a proteína, de alguma forma, é mais resistente à decomposição do que outras proteínas de nosso corpo”.
 
Este texto tem como objetivo reportar a interação entre alunos e pesquisador e os conceitos tratados durante os encontros do programa “Adote um Cientista”.

Encontro realizado em: 22/03/2010.

AddThis Social Bookmark Button
 

Envios recentes

Casa da Ciência

Publicações

 

Jornal das Ciências 
Folhetins 

 

 

 


Casa da Ciência 2011 - Hemocentro de Ribeirão Preto FMRP-USP